ausência

beijou-me e se foi
saudade é um sacrilégio
religião seca descendo pela garganta
suor gelado escorrendo a silhueta

tocou minhas costas
em seu último abraço
e tanto eu fiz brincar de adeus
foi real, não voltou

o cheiro no moletom esquecido
o escapulário em meu peito
a letra na carta,
o desejo.

faz tanto tempo
faz tanto espaço
buraco,
peito vazio e olhos aguados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s